“OPEN SPACE”: os limites numa perspectiva macro do privado

"O privado, numa crescente minimização da sua dimensão, encontra na tecnologia e na cidade a fuga para os seus limites. Em resposta a esta condição, o seu perímetro privado redefine-se sem fronteiras entre funções. Os espaços exclusivos de repouso são agora também eles de refeições, lazer ou higiene. O Open Space hierarquizou as funções. Os limites encontram-se na definição do conforto térmico ou no controlo lumínico para com o exterior.

O privado é perene mas perante o urbano complexificou-se. O Open Space é agora o nosso próximo limite." (p.77)

HABITAR

Open Space - Os limites numa perspectva macro do privado (pp. 76-82)

Colecção: Ensaios

Editora: Universidade Lusíada Editora

Lisboa 2012

ISBN: 978-989-640-127-6