TRUDE

"O crescimento em altura promoveu a construção de maior numero de unidades habitacionais por metro quadrado, obrigando consequentemente a sua diminuição espacial interior. Se nas últimas décadas vivemos eras de consumismo, onde o culto do objecto gerou seres recolectores, uma “consumer culture has placed a high value on produt variety” e ”une architecture ignoirante de ses moyens spécifiques, cache sa misère en se vendant á l'índustrie, en s'ídentifiant la l'object et, adorant le veau d'or automobile, fuit la responsabilité de la prévision de son futur en devenant mobile”, o desenvolvimento digital conseguiu devolver ao espaço o seu lugar e tornou-o agora sim habitável." (p.77)

Que futuro?

Trude - Tecido urbano na etnologia da solidão (pp. 75-80)

Colecção: Ensaios

Editora: Universidade Lusíada Editora

Lisboa 2011

ISBN: 978-989-640-069-9